Bruno Lucas Dias

Reabilitação capela sarzedela 

- Ansião - Portugal

Architect: Bruno Lucas Dias
Photo: Hugo Santos Silva

Situada numa aldeia, nas proximida-des da vila de Ansião, encontra-se uma capela que depois de abandonada e maltratada, continua a dar provas da sua solidez. Embora continuasse a ser consumida pelo tempo descansava em silêncio, à espera de uma garantia da sua manutenção, o uso. Encontrava-se em avançado esta-do de degradação. Contudo ao longo dos tempos surgirem algumas inter-venções que danicaram a vivencia da capela e a sua condição estrutural.

Tomando como premissa as paredes brancas existentes, declaradamente abstractas e cenográficas, transmitindo calma e leveza ao espaço, encenando a espacialidade religiosa, garantindo uma intervenção actual, respeitando o património existente e o seu caracter arquitectónico, atribuindo-lhe uma espacialidade cenográfica reutilizando objectos existentes, criando assim a sua identidade com base nos valores antecedentes.

Projecto desenvolvido em sintonia com os habitantes da aldeia, retirando deles o máximo de experiências antecedentes na capela, garantindo assim uma intervenção vivida por todos, criando uma proximidade do habitar prematuro.

O projecto actual assumiu, como principio, a reposição da escala original e a restituição da sua monumentalidade. Com base em registos antecedentes da capela, nas suas diversas alterações ao longo das várias gerações. O novo sistema construtivo assentou, sempre que possível, na recuperação das estruturas originais do imóvel e, na sua impossibilidade, na introdução de nova estrutura em madeira á cota original, em substituição das antigas vigas de madeira, que tinham ruído ou desaparecido.

Os Materiais utilizados recaiam sobre o conforto, onde o desenho das aberturas existentes acerta de modo rigoroso com a escala e dimensões da parede de pedra. Pavimentos em madeira de pinho, rematavam de forma natural a monólitos de pedra, criando um ambiente harmonioso entre os materiais. Tentando respeitar a arquitectura original, introduzindo-lhes pequenos apontamentos de sosticação para garantirmos um maior conforto e acentuar os elementos arquitectónicos relevantes como tectos, aros e sancas e paredes.

A nova configuração espacial irá modificar a relação existente entre o vazio e o espaço construído, propondo-se maior relação alternando a escala, em que as luzes, as transparências e as grandes perspectivas assumiram um decidido protagonismo na definição dos novos espaços. Conseguir a simbiose entre duas linguagens cronologicamente distantes, de forma a criar um objecto com valor relevante a preservar.

One Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.